CUIABÁ

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Caminhada abre a programação de eventos em prol da Adoção

Publicados

em

Para dar visibilidade à causa da adoção na sociedade cuiabana aconteceu no último domingo (22/05), a Caminhada da Adoção, no Parque das Águas, em Cuiabá. O evento, que é uma realização da Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara) e contou com o apoio do Poder Judiciário, reuniu cerca de 70 pessoas entre famílias adotivas, pretendentes, apoiadores e instituições que fazem de tudo para que o processo seja mais rápido e menos doloroso para ambos os lados.
 
O dia foi de muita diversão e interação principalmente entre as crianças que brincaram e participaram de dinâmicas. Com faixas, balões, camisetas e com muita alegria, as pessoas compartilham suas experiências e vitórias durante o processo de adoção, e também os desafios com quem estava no parque.
 
“Essa caminhada marca abertura da semana nacional da adoção, onde todos os grupos de apoio do Brasil estão realizando esse movimento. E o Poder Judiciário não poderia ficar de fora. E mais uma vez a caminhada, foi um sucesso, muita interação entre as famílias e as pessoas que gostam do tema adoção. E o evento é justamente para isso, chamar a atenção da sociedade sobre adoção, um tema tão importante para nós”, disse a secretária-geral da Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja), Elaine Zorgetti Pereira.
 
A presidente da Ampara, Deise Guilem, destacou que a realização da caminhada em um espaço público é justamente para mostrar que as famílias adotivas existem, são legítimas, tem os mesmos direitos e devem ser respeitadas da mesma forma. “Um momento para desmistificar mitos, acabar com o preconceito, mostrar a diversidade familiar e fortalecer a vinculação afetiva por meio da adoção. Mostrar para pessoas que é possível amar mesmo quando não há laços sanguíneos. Quem sabe despertar nas pessoas, que tem o desejo de adotar, a procurarem a Ampara, para entender um pouco mais sobre o assunto. Além disso, também destacamos as adoções necessárias de crianças maiores e grupo de irmãos, um perfil que não é comum”, disse.
 
Para a diretora da Comissão Adoção Infância e Juventude do Instituto Brasileiro de Direito de Família (Ibdfam), Lindacir Rocha, ações como essa, que rompem com os mitos e preconceitos são necessárias. “Infelizmente ainda existem na sociedade. E com a caminhada trazemos além das pessoas envolvidas nesse ato de amor, que é a adoção, outra forma de constituir família. Não à toa estamos com faixas com frases como: adolescentes também amam. Sabemos que o perfil normalmente desejado ainda é de crianças até seis, sete anos, mas a realidade brasileira é de muitos adolescentes, e eles querem ter a oportunidade de chamar alguém de mãe e de pai. Nós também estamos entregando mudas de plantas para os participantes. Isso vai de encontro ao tema: família exige cuidados, assim como uma planta. Para quando ela crescer dar frutos, assim como nossos filhos e nossas crianças que aguardam uma família”, afirmou.
 
A juíza da 9ª Vara Criminal, Renata Evaristo Parreira, é mãe adotiva de dois meninos e aproveitou o domingo para vir com toda a família à caminhada. “Não poderíamos deixar de participar de ações que estimulam mais pessoas a aderirem à adoção. Adotar é uma experiência rica, cheia de amor, que tem as suas dificuldades, mas posso dizer com toda certeza é maravilhoso ser mãe de filhos do coração”.
 
Um das crianças que teve sua vida mudada pela adoção é Barbara Alves Pedroso Sadde, de 20 anos. “Tive o convívio com a minha família genitora e adotiva ao longo dos anos, até que aos 13 anos fiquei em definitivo com minha família adotiva, e isso mudou o rumo da minha vida, do meu futuro. Não sei onde estaria hoje. E assim como eu já fui, muitas crianças e adolescentes estão em busca de amor, carinho, de uma família. Ações como essas querem justamente instigar a população”, explicou Bárbara.
 
Já a funcionária pública, Viviane Mesquita, parou o passeio com a família para interagir com a caminhada. “Esse ato de fazer a caminhada, alertar as pessoas é imprescindível, têm muita gente que quer adotar, mas fica com receio da criança não adaptar, eu como mãe de uma criança com necessidades especiais falo que quando há amor se supera tudo. E adotar é um ato de generosidade e extremo amor. Eu convivo com muitos pais que adotaram crianças especiais, no decorrer da caminha perguntaram se gostaria de devolver elas e eles disseram que não, esse é o meu filho e vou até o fim. Eles se doam por completo, é uma coisa linda de se ver”, contou.
 
Essa matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência.  
Foto 1: colorida. Crianças, adolescentes e adultos caminham no Parque com faixa, balões e camisetas incentivando a adoção. Foto 2: colorida. Elaine da Ceja e voluntário seguram faixa com os dizeres: adolescentes também amam.
 
Larissa Klein  
Assessoria de imprensa CGJ
 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Inquérito eletrônico integrado ao PJe alcança 200 mil procedimentos enviados à Justiça
Propaganda

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Judiciário participa de inauguração de unidade de combate ao fogo

Publicados

em

O Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), unidade que reforçará o trabalho de prevenção e combate aos incêndios florestais em todo Estado foi inaugurado nesta sexta-feira (1/7), em Cuiabá. Com quase 2 mil e 400 m² o prédio irá abrigar profissionais habilitados e equipamentos de ponta. O investimento de cerca de R$ 1 milhão teve a participação do Judiciário por meio da Sétima Vara Criminal de Cuiabá. O Poder Judiciário foi representado pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira. “É mais uma forma de nos destacarmos. A parceria para a recuperação e destinação de prédios públicos, bem como sistemas que sirvam melhor a sociedade“, disse o corregedor.
 
O BEA é equipado com recursos tecnológicos de monitoramento via satélite, capazes de identificar focos de calor e detectar incêndios nos três biomas existentes em Mato Grosso. Pantanal, Cerrado e Amazônia. “Primeiro realizamos a obtenção dos dados de focos de calor por meio da plataforma do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Tudo via satélite. Verifico os focos de calor ativos. Utilizando dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), identifico a propriedade, proprietário, CPF, número de telefone, entre outros dados. Depois disso ligo, falo com o proprietário e comunico que há uma queimada em sua área e que devem ser tomadas providências“, explicou o soldado Vitorazzi, um dos responsáveis pelo monitoramento. Na demonstração eles localizaram focos em uma fazenda no Município de Feliz Natal, distante 536 km ao norte de Cuiabá.
 
“A plataforma congrega uma série de informações. A base de dados do órgão ambiental envolve a estrutura territorial, as propriedades que estão devidamente cadastradas, licenças e autorizações que são emitidas, assim como dados espaciais de focos de calor, mudança do uso da terra, desmatamento, assim como uso irregular do fogo. O que não estiver nesta base é atividade ilegal”, reforçou a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti. “As queimadas estão proibidas em Mato Grosso entre hoje (1/7) e o dia 30 de outubro. Esta unidade é fundamental para preservar o patrimônio ambiental de nosso Estado. Os recursos para investirmos em tecnologia para evitarmos crimes ambientais, o Estado de Mato Grosso tem e está investindo nisto. Depois de detectarmos algum tipo de crime ambiental nossos parceiros como Ministério Público e a Justiça poderão atuar ainda mais precisamente”, pontuou o governador Mauro Mendes.
 
“Nossa preparação é bem anterior aos períodos críticos. Dentre o planejamento estão ações preventivas e repressivas. Nestes primeiros seis meses concentramos nas ações preventivas, como a capacitação de brigadistas nas Comunidades e Unidades de Preservação, aceiros em rodovias e palestras orientativas em diversos Municípios. Com a nova sede, vamos poder ampliar todas as ações que nós já fazemos. Temos quatro fases distintas – prevenção, preparação, resposta e responsabilização, e com essa estrutura vamos conseguir fazer o monitoramento de todo o Estado na Sala de Situação. “, informou a tenente-coronel Bombeiro Militar, Juscely Rodrigues Marques, comandante do BEA.
 
A juíza da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Silva Mendes, explicou como funciona a participação de recursos do Judiciário na recuperação do imóvel que fica na antiga Escola Estadual, Barão de Melgaço. “Houve um pedido formal de liberação de recursos financeiros efetuado pelo comandante do Corpo de Bombeiros do Estado e do secretário de Justiça e Segurança Pública. O objetivo era a revitalização do BEA. Foram ouvidas a Procuradoria Geral do Estado (PGE), a Controladoria Geral da Justiça e o Ministério Público. Todos emitiram
 
pareceres favoráveis. Os recursos são de delações premiadas, valores que retornariam exatamente para o Governo de Mato Grosso”, indicou a magistrada.
 
Na mesma oportunidade 148 bombeiros militares receberam novas patentes. Eles foram promovidos.
 
Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual.
 
#Paratodosverem Descrição das imagens: Foto1: Foto colorida. Uma sala com dezenas e pessoas. Todos em pé. O corregedor de terno cinza, ao lado do governador que está de terno preto e de costas para câmera, acompanham atentamente a chamada realizada pelo soldado que está sentado à frente da tela do computador. Ele fala em um celular com o produtor rural onde identificaram uma queimada. Na foto ainda parecem comandantes militares, a secretária de Meio Ambiente e o secretário de Segurança. 
Foto 2: Foto colorida. Dezenas de bombeiros em uma quadra esportiva, coberta. À esquerda o grupo está com uniformes de combate ao fogo e capacetes em tons laranja. À direita outro grupo usa o tradicional uniforme caqui e bonés. Ao fundo estão as autoridades em um pequeno palanque.
 
Ranniery Queiroz/ Fotos Adilson Cunha 
Assessoria de Imprensa CGJ
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Grupo de Apoio à Adoção de Rondonópolis realizará corrida de rua
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA