CUIABÁ

AGRONEGÓCIO

Sistemas FAEMG e FAEG buscam melhorias para produtores de leite

Publicados

em


O presidente da Comissão Técnica de Pecuária de Leite do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos, Jônadan Ma; Luiz Humberto Gonçalves (membro da comissão) e Cássio Vieira (integrante do Conseleite MG), participaram da primeira reunião da Comissão de Leite da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Goiás (FAEG).

“Fomos muito bem recebidos pelo presidente da FAEG, José Mário Scheneider e pelo presidente da Comissão de Leite, Vinícius Correa. Também participaram do encontro o deputado estadual (PSDB-GO), Amauri Ribeiro; o secretário de Estado da Agricultura e Pecuária de Goiás, Tiago Mendonça; diretores e vice-presidentes da FAEG”, disse Jônadan.

Ele destacou que foi possível alinhar as estratégias dos dois estados, com relação ao trabalho que está sendo construído junto às indústrias, para que seja possível ter uma previsibilidade do preço pago ao produtor. “Em Goiás, eles trabalham com o argumento de que é justo e digno que a indústria faça ao menos uma parte do pagamento na primeira quinzena. Em vez de somente no final do mês.”

Leia Também:  Anote na agenda: AgroTalks Empreendedorismo Feminino no Agronegócio

O mais importante, segundo Jônadan, é que os 65 mil produtores de Goiás estão determinados a lutar por isso, cenário que os produtores do Sistema FAEMG/SENAR/INAES conhecem bem. A ideia é multiplicar a ação nos estados de Minas, Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul que, juntos, respondem por mais de 80% da produção leiteira do Brasil

“É um trabalho de construção da relação produtor-indústria e, quem sabe também, em breve, do varejo. O produtor precisa ter perspectivas, ainda que, às vezes negativas, do quanto vai receber e, assim, possa se programar e planejar seu negócio com muito mais êxito. Junto com a indústria, podemos construir uma pecuária muito melhor para todos.”

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Delegacia do agro será apresentada neste sábado, em Seara

Publicados

em

A Delegacia de Polícia Virtual de Repressão aos Crimes contra o Agronegócio (DELEAGRO) será apresentada à diretoria do Sindicato Rural de Seara, aos alunos do Curso Técnico de Agronegócio do Polo do município, aos produtores rurais e autoridades locais, neste sábado (21), às 9 horas, na sede da entidade sindical.  Criado no início deste ano, o órgão já mostra bons resultados no combate aos crimes no setor.

A explanação será conduzida pelo diretor de Polícia de Fronteira (Difron) e coordenador do Centro Estadual de Apoio Operacional de Combate aos Crimes contra o Agronegócio da Polícia Civil de Santa Catarina (CAOAGRO/PCSC), delegado Fernando Callfass, juntamente com o presidente do Sindicato Rural Valdemar Zanluchi e com o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faesc), Enori Barbieri.

 A Delegacia do Agro foi ativada juntamente com o Centro de Apoio Operacional de Combate aos Crimes contra o Agronegócio (CAOAGRO) e o Núcleo de Inteligência do Agronegócio (NintAGRO), no mês de fevereiro deste ano. A iniciativa, do Governo de Santa Catarina e da Polícia Civil foi comemorada pela Faesc, que desde 2017 pleiteava a criação de uma unidade da Polícia Civil especializada no combate desse tipo de delito. A medida também atendeu um anseio de outras entidades e empresas desse setor.

Leia Também:  Sistema FAEMG fortalece ações do FIP Paisagens Rurais

Para o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo, a delegacia especializada no agro e os demais órgãos oficializados neste ano representam um grande avanço para o setor que historicamente era penalizado com prejuízos enormes, causados por furtos e roubos nas propriedades rurais do Estado. Barbieri ressalta que já é visível o resultado na redução da  criminalidade no campo em Santa Catarina. “A criação dos novos setores da Polícia Civil foi essencial para repreender e investigar não somente quem cometeu determinado crime como também quem está receptando e quem está mandando praticar o crime”.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA