CUIABÁ

AGRONEGÓCIO

Presidente da CNA se reúne com Comissões Nacionais

Publicados

em


Brasília (27/04/2022) – O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, se reuniu na quarta (27) com os presidentes e vices das 17 Comissões Nacionais da entidade.

Foi o primeiro encontro na nova gestão da atual Diretoria Executiva com as lideranças representativas que serão responsáveis por discutir as demandas dos segmentos do agro na CNA em 2022. 

Na abertura, João Martins falou das suas expectativas em relação ao trabalho das comissões e destacou a importância dos colegiados na defesa dos interesses dos produtores rurais e no fortalecimento da representatividade dos setores específicos da agropecuária.

Segundo ele, um dos pontos fundamentais que os presidentes e vices devem ter é o compromisso com o segmento em que atuam.

Em seguida, os novos integrantes se apresentaram e falaram um pouco sobre desafios e perspectivas de atuação.

João Martins e Bruno Lucchi

Na sequência, o diretor técnico da CNA, Bruno Lucchi, falou sobre algumas demandas prioritárias para o setor, como a retomada de contratação de crédito para o Plano Safra atual (2021/2022), por meio do PLN 1/2022 (que prevê R$ 868,5 milhões para equalização de juros), além da busca por recursos para o Plano safra 2022/2023, da garantia orçamentária para o seguro rural, e das propostas da Jornada CNA – Eleições 2022 para os candidatos à Presidência da República.

Leia Também:  Acordo de cooperação entre Sebrae e Sistema FAES/Senar-ES aumentará os serviços oferecidos via Sindicatos

A CNA definiu os novos presidentes e vice-presidentes das Comissões Nacionais em março. Os colegiados são vinculados à Diretoria Técnica da CNA e, além dos presidentes e vice-presidentes, são compostas por representantes das Federações de Agricultura e Pecuária dos Estados, por entidades civis e por assessores técnicos.

As comissões são consideradas as “caixas de ressonância” das demandas dos produtores rurais atuando junto aos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, além de representar os interesses dos agricultores e pecuaristas em fóruns, audiências e congressos no Brasil e no exterior.

Presidentes, vices e assessores técnicos das comissões

Participaram da reunião os diretores José Mário Schreiner (GO), José Zeferino Pedroso (SC), Mário Borba (PB), Muni Lourenço (AM), o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), Rodolfo Tavares, presidentes e assessores técnicos das comissões.  

Veja os nomes dos presidentes e vice-presidentes das Comissões Nacionais

Fotos da reunião

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Wenderson Araújo 
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Leia Também:  Em parceria com a ApexBrasil, Mapa lança estudo sobre mercado de maçãs na Colômbia
Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Chuvas mais baixas em agosto preocupam produtores de café arábica

Publicados

em

Apesar das chuvas registradas nos últimos dias em diversas regiões produtoras de café arábica no Brasil terem induzido a abertura de uma florada precoce – algumas lavouras já apresentam botões – esse cenário traz preocupações ao setor, uma vez que a influência do fenômeno La Niña nas próximas semanas somadas as chuvas historicamente mais baixas em agosto podem prejudicar o pegamento das flores.

Em algumas regiões produtoras de robusta, o clima está mais seco e firme e os agentes já estão no aguardo das chuvas para a florada da próxima safra. Alguns produtores do Espírito Santo e de Rondônia têm preferido induzir as floradas em parte das regiões.

Quanto aos preços, nos últimos dias os do arábica oscilaram, porém o movimento de alta predominou, devido a valorização externa da variedade. Nesta terça-feira (16), o valor do café arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 1.278,49/saca de 60 kg, com elevação de 1,1% em relação à terça anterior. 

Leia Também:  Jornada CNA - Especialistas avaliam propostas da reforma tributária

Para o robusta, devido ao maior número de compradores no mercado negociando maiores volumes, as cotações também se elevaram. Na terça, o do tipo 6 peneira 13 finalizou a R$ 732,44/sc de 60 kg, avanço de 1,7% em relação à terça anterior.

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA