CUIABÁ

CUIABÁ

Junta de Serviço Militar convoca jovens de 18 anos para alistamento obrigatório

Publicados

em


Marcos Vergueiro

Clique para ampliar

A Junta de Serviço Militar de Cuiabá deu início a convocação de jovens do sexo masculino que completaram ou irão completar 18 anos, em 2022 (nascidos em 2004), para se apresentarem ao Alistamento Militar Obrigatório do Exército, Marinha ou Aeronáutica. O alistamento pode ser feito pela internet ou presencialmente até 30 de junho. 

O alistamento deve ser feito na Junta de Serviço Militar (JSM), que no caso de Cuiabá está funcionando na sede da Defesa Civil Municipal, na Rua Carlos Gomes, n° 168, bairro Araés.

Para o ato, é preciso comparecer à Junta de Serviço Militar munido de CPF, RG original e comprovante de endereço, ou pelo site www.alistamento.eb.mil.br. Mães que tenham filhos especiais, também devem levar seus filhos para o alistamento.

A secretária-geral da Junta de Serviço Militar, Elaine Leão Neves, explica que a expectativa é alistar entre 7 a 8  mil jovens apenas na Capital. Em 2021  foram mais de 6 mil. “Após o alistamento,serão realizados os testes de seleção, quando são escolhidos os jovens que serão incorporados ou matriculados ao Serviço Militar”, disse.

Leia Também:  Saneamento básico de Cuiabá será discutido em Live

Em Cuiabá, são aproximadamente 800 vagas, 15% do total de alistamento. Os jovens selecionados serão encaminhados para uma das unidades do Exército Brasileiro na capital: 44º Batalhão de Infantaria Motorizada, 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, 9º BEC (Batalhão de Engenharia de Construção) e o NPOR (Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva). Os selecionados servirão o Exército no ano de 2021. Os não selecionados recebem o certificado de dispensa de incorporação.

O alistando tem o direito do abono das faltas em virtude do comparecimento à Junta de Serviço Militar (JSM). Para tanto, os interessados devem solicitar ao responsável da Seção de Serviço Militar uma declaração/atestado de comparecimento.

Por ser um serviço obrigatório, o jovem que não fizer o alistamento sofre uma série de restrições e ficará impedido de realizar concurso público, não poderá obter título eleitoral, tirar passaporte ou ser matriculado em universidade pública.

Junta de Serviço Militar de Cuiabá

A JSM é um órgão da Prefeitura Municipal, mas atua sob a orientação técnica do Exército. O prefeito da capital, Emanuel Pinheiro, é o presidente da Junta de Cuiabá. É responsabilidade da Prefeitura a instalação, manutenção e funcionamento da JSM. O prefeito nomeia um servidor municipal, de reconhecida idoneidade moral, para ser o secretário e principal executivo da Junta. A Junta Militar de Cuiabá é uma das mais antigas do estado, funciona em parceria com o Exército Brasileiro e é ligada à 9ª Região Militar do Comando Oeste.

Leia Também:  Mais de 200 marmitas são entregues a pessoas em vulnerabilidade social durante ação de Natal

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Escolas terão que comunicar pais ou responsáveis sobre ausência escolar injustificada do aluno

Publicados

em


Secom CMC

O vereador Dr. Luiz Fernando teve o projeto de lei sancionado pelo Poder Executivo
Com apenas duas semanas para o início do ano letivo, o Executivo Municipal sancionou a lei nº 6.735 de 14 de dezembro de 2021, que estabelece a necessidade de informação sobre a ausência de alunos de escolas públicas e privadas, durante o período escolar, revogando a lei nº 6.231 de 06 de novembro de 2017.
&nbspA matéria é de autoria do vereador Dr. Luiz Fernando (Republicanos) e foi proposta a fim de zelar junto aos pais ou responsáveis, pela frequência à escola.
De acordo com a propositura, a direção das escolas da Capital deverá entrar em contato com os pais ou responsáveis em caso de ausência escolar injustificada dos alunos nas escolas e nas salas de aula, durante o período escolar.
“Todas as unidades deverão manter atualizados os dados cadastrais dos seus alunos e familiares, dentre eles, o número de identidade, endereço, telefone e o endereço de correio eletrônico”, profere trecho do documento.
Considera-se como ausência escolar injustificada a falta de comparecimento à escola ou à aula pelo aluno, por pelo menos 3 (três) dias consecutivos ou 5 (cinco) dias no mês, sem prévia ou posterior justificativa oral ou escrita do responsável do aluno ao professor ou à direção escolar.
Ainda conforme a lei – a direção das escolas deverá ter a obrigação de comunicar ao conselho tutelar, o descumprimento dos deveres inerentes ao poder familiar e, eventualmente, a ocorrência de possível crime de abandono de intelectual, em caso de: impossibilidade de contato virtual ou presencial do responsável por mais de 15 dias pela direção e repetida ausência injustificada do aluno às aulas, após a realização de reunião convocada pela direção.
O vereador explica que está cada vez mais comum nas escolas – alunos adentrarem o estabelecimento de ensino, em seguida, saírem para as ruas. Em alguns casos, nem chegam a entrar na sala de aula.
&nbspEm relação a revogação da lei nº 6.231, Luiz Fernando explica a normativa obriga apenas que a direção escolar notifique os responsáveis sobre a injustificada ausência dos alunos na escola. No entanto, o vereador acredita que a lei deixa a desejar quanto à questão da diminuição da evasão escolar.
No ponto de vista do parlamentar, isso ocorre pelo fato de a lei não estabelecer mecanismos que assegurem a responsabilidade dos pais em zelarem pela assiduidade de seus filhos nas escolas e da própria escola e sociedade em fazerem com que os pais cumpram seus deveres legais.
“Para baixar a evasão escolar não é necessário somente notificar os familiares e responsáveis sobre a ausência dos filhos nas aulas e nas escolas, mas também acompanhar o exercício das responsabilidades legais para com seus filhos”, avaliou Luiz Fernando ao acrescentar que a adoção destas medidas irão apresentar mecanismos efetivos para coibir a evasão escolar e, portanto, diminuir o número de alunos evadindo da rede escolar.

Márcia Martins/Gabinete Vereador Dr. Luiz Fernando

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeito edita novo decreto e prorroga medidas de biossegurança até o dia 3 de outubro; Cuabá não registra mortes por Covid em 24 horas
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA