CUIABÁ

AGRONEGÓCIO

Farsul comemora 95 anos

Publicados

em

Nesta terça-feira (24/05) a Federação da Agricultura mais antiga do Brasil comemorou 95 anos. A celebração do aniversário da Farsul aconteceu na Casa NTX, em Porto Alegre e contou com a presença de mais de 500 convidados entre diretores, presidentes de Sindicatos Rurais, autoridades, funcionários e colaboradores do Sistema Farsul. O governador do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, esteve presente no evento que também teve a presença do presidente da CNA, João Martins, e integrantes da diretoria do Sistema CNA/Senar. Na ocasião também aconteceu a cerimônia de posse da atual gestão que teve início em 1º de janeiro deste ano e encerra em 31 de dezembro de 2024.

Após empossar a atual diretoria, João Martins realizou seu discurso falando do momento delicado que vive o país e a necessidade de reformas. “Falo como produtor rural e brasileiro”, ressaltou. O presidente da CNA destacou a necessidade de um esforço coletivo para que as transformações sejam efetivadas. “O que vivemos hoje não tem futuro, precisamos fazer as mudanças par construí-lo”, afirmou Martins que também apontou possíveis reflexos do cenário no agronegócio. “Nosso setor vai bem, mas se não forem feitas as reformas estaremos ameaçados”, alertou.

Ele citou o Jornada CNA, uma série de painéis que debateu os principais temas do país e que servirá de base para a elaboração de um documento com as propostas da Confederação que será entregue aos presidenciáveis. “Queremos e vamos construir um futuro para este país. Mas, para isso, é preciso um esforço de todos nós”, reafirmou.

Leia Também:  Produtor de cachaça deve entregar Declaração de Produção/Estoque até dia 31

O presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, destacou a capacidade de adaptação da Farsul com o passar dos anos. “Diretores vem e vão, passam. Mas, 95 anos tem um significado muito forte. Temos consciência do nosso tamanho. A Federação vem se adaptando aos tempos ou não estaria mais aqui”, garantiu. Na sua saudação inicial, Gedeão ao se dirigir ao governador do Estado disse, “o senhor não está aqui prestigiando a nós, mas à agropecuária gaúcha”.

Gedeão lembrou da expansão da agricultura gaúcha nos últimos anos. “Em 1999 nossa agricultura pisou no mercado internacional e hoje é um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, destacou. O presidente falou também do programa Duas Safras e o objetivo de ampliar em 40% a produção gaúcha do setor. Ele falou da importância da qualificação dos produtores rurais e o importante papel do Senar-RS, especialmente por meio da Assistência Técnica e gerencial (ATeG).

A questão ambiental também recebeu atenção especial de Gedeão. Ele aponta como principal tema dos próximos anos e fala da necessidade de mudança da imagem do produtor. “Somos quem mais respeita o meio ambiente e queremos sermos vistos assim”, afirmou ao lembrar dos programas Agro.BR e AgroBrazil que trabalham a construção da imagem do setor no cenário internacional, inclusive apoiando a participação dos pequenos produtores no mercado externo.

Leia Também:  Café fermentado atrai produtores e cafeterias interessados em novos aromas e sabores

Sobre o atual cenário, Gedeão salientou que em razão da guerra entre Ucrânia e Rússia e os reflexos no globo, o Brasil é o único que pode se apresentar para resolver o problema de uma falta de abastecimento.

O governador, Ranolfo Vieira Júnior, concordou com o presidente João Martins sobre a necessidade de reformas no país e comentou sobre as que vem sendo realizadas no Rio Grande do Sul. Ele também destacou os investimentos que vêm sendo realizados no estado. Ranolfo ressaltou a importância do agronegócio na economia gaúcha e o papel da Farsul. “Estamos aqui para comemorar os 95 anos da Farsul. A sua história fala por si”, declarou.

Confira álbum de fotos

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Brasil deverá exportar volume recorde de milho em agosto, diz Anec

Publicados

em

Neste mês de agosto, conforme apontam as projeções da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), o Brasil poderá exportar um volume recorde de milho. Segundo os dados da associação, 8,089 milhões de toneladas de milho serão exportadas em agosto, superando a marca de agosto de 2019, que foi de 7,67 milhões de toneladas.

Se confirmada a projeção otimista da Anec, as exportações do cereal aumentariam em cerca de 3,9 milhões de toneladas em comparação com o mesmo mês de 2021. Até a semana passada, a associação projetava para agosto exportações entre 7,2 milhões e 7,88 milhões de toneladas.

Para a soja, a estimativa é que o Brasil exporte até 5,7 milhões de toneladas em agosto, não apresentando muitas alterações, ficando praticamente estável ao total embarcado em 2021. Já a exportação de farelo de soja do Brasil deve alcançar 1,97 milhão de toneladas, com um crescimento de, aproximadamente, 700 mil toneladas frente ao volume de 2021.

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Senar-MT desenvolve plataforma EAD para demandas específicas do estado
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA