CUIABÁ

POLÍTICA NACIONAL

Congresso homenageia Lions Clube em sessão solene

Publicados

em


Em sessão solene realizada nesta segunda-feira (4), o Congresso Nacional homenageou a Associação Internacional de Lions Clubes, organização de clubes de serviço sem fins lucrativos que visa atender causas humanitárias e promover trabalhos para comunidades locais. A cerimônia aconteceu a pedido do senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), que presidiu a sessão, e da deputada federal Flávia Morais (PDT-GO).

— O Lions tem um desempenho em praticamente todo o planeta, apoiado em mais de 47 mil clubes locais, presentes em 220 países, que atuam hoje em cinco causas globais: visão, diabetes, fome, câncer infantil e meio ambiente. No Brasil, o Lions está presente desde abril de 1952. Homenagear essa instituição é homenagear os mais de 50 mil voluntários associados a cerca de 1.500 clubes em todo o país. São pessoas que contribuem com seu tempo e seu dinheiro para complementar ou suplementar a atuação dos governos federal, estaduais e municipais, com grande dedicação e enorme espírito público — declarou Vanderlan.

A deputada Flávia Morais lembrou que essa homenagem vinha ocorrendo nos anteriores na Câmara dos Deputados, mas que neste ano foi promovida de forma conjunta por Câmara e Senado. 

Leia Também:  Câmara mantém gratuidade de bagagens; texto vai à sanção presidencial

— Este trabalho em conjunto só engrandece a homenagem e demonstra a unanimidade das duas Casas em reconhecer o trabalho, o serviço prestado pelos nossos companheiros dos Lions Clubes. No mundo atual, em que vemos tantas pessoas vivendo de forma tão individualista, é maravilhoso poder reconhecer, sentir e ver que existem homens e mulheres de bem, que, além de seu tempo e seu serviço, ajudam financeiramente o próximo — ressaltou a deputada.

Ao participar da cerimônia, o presidente da Associação Internacional de Lions Clubes, Douglas X. Alexander, disse se sentir muito orgulhoso de uma associação “tão  plural”.

— Quem teria imaginado que um menininho do Brooklyn, nos Estados Unidos, seria o presidente do Lions International? E aqui estou muito orgulhoso de representar os Lions no mundo. Lions significa liberdade. Você vai ver as duas cabeças do leão [na logomarca da instituição], uma voltada para o passado e outra para o futuro. Eu quero agradecer aos “leões”, que servem com segurança e bondade, porque a bondade realmente é importante. O broche que eu levo comigo traz o lema “O serviço que vem do coração”, e é assim que tem que ser — afirmou ele.

Leia Também:  Câmara analisa MP que isenta imposto das operações de arrendamento de aeronaves; acompanhe

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) também participou da homenagem. 

— Em todas as ocasiões em que o meu município, Campo Grande, que é a capital do Mato Grosso do Sul, da qual já fui prefeito, necessitou de ajuda das entidades da sociedade civil organizada, uma das primeiras a se manifestar sempre foi o Lions Clube. Lá, e isso não é diferente de outras cidades do Brasil, testemunhamos a solidariedade do Lions. Quando houve problemas, essa organização sempre se apresentou voluntariamente ao nosso gabinete para poder auxiliar a população de Campo Grande — destacou Nelsinho.

Também homenagearam os Lions Clubes: Francisco Fabrício de Oliveira Neto, terceiro vice-presidente da Associação Internacional de Lions Clubes; Marciano Silvestre da Silva, diretor internacional da Associação Internacional de Lions Clubes; Henrique Heliodoro Teixeira Neto, presidente do Conselho de Governadores do Distrito Múltiplo LB; o senador Flávio Arns (Podemos-PR); e o deputado federal Francisco Jr. (PSD- GO).  

Por Ana Paula Marques, sob supervisão de Patrícia Oliveira

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Saiba quem são os candidatos a governador da Rio de Janeiro

Publicados

em

A Justiça Eleitoral recebeu pelo menos 28 mil registros de candidaturas para as eleições de outubro. A campanha começou na terça-feira (16).

Foram recebidos 12 registros de candidaturas à Presidência e 12 a vice-presidente; 223 para governador e vice-governador, 231 para senador, 10.238 para deputado federal, 16.161 para deputado estadual e 591 para deputado distrital.

No Rio de Janeiro, nove candidatos concorrem ao cargo.

Confira lista completa:

Cláudio Castro (PL): formado em direito, tem 43 anos, foi chefe de gabinete da Assembleia Legislativa do Estado do Rio por 12 anos. Em 2016, foi eleito vereador da cidade do Rio. Em outubro de 2018, foi eleito vice-governador na chapa com Wilson Witzel. Após o impeachment de Witzel, Castro tomou posse como governador efetivo em 1º de maio do ano passado. Concorre à reeleição pela coligação Avante/DC/MDB/PL/PMN/Podemos/PP/PROS/PRTB/PSC/PTB/Republicanos/Solidariedade/União Brasil. O ex-prefeito de Duque de Caxias e ex-deputado federal Washington Reis (MDB), de 55 anos, é o candidato a vice da coligação.

Cyro Garcia (PSTU): formado em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é mestre e doutor em história pela Universidade Federal Fluminense. Cyro Garcia tem 67 anos, foi deputado federal eleito em 1992 e presidente do Sindicato dos Bancários do Estado do Rio. Concorre pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado  (PSTU). Sua vice é a servidora pública municipal Samantha Guedes, do mesmo partido, de 48 anos. 

Eduardo Serra (PCB): é professor da Escola Politécnica e do Instituto de Relações Internacionais e Defesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem 66 anos e é dirigente estadual e nacional do Partido Comunista Brasileiro. A candidata a vice na chapa é a professora do ensino superior Bianca Novaes, do mesmo partido, de 45 anos. 

Leia Também:  Aprovado projeto que cria política de atenção psicossocial nas escolas; texto vai à Câmara

Juliete (UP): Juliete Pantoja Alves nasceu em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, tem 32 anos e coordena o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), em defesa do direito à moradia. Começou a atuar na política aos 15 anos, na Associação dos Estudantes do Rio de Janeiro. Atualmente é vice-presidente estadual da Unidade Popular (UP). A estudante Juliana Alves, do mesmo partido, de 30 anos, é a candidata a vice.

Luiz Eugênio (PCO): Luiz Eugênio Honorato concorre pelo Partido da Causa Operária. Nasceu em Volta Redonda, no sul fluminense, e tem 61 anos. É metalúrgico aposentado da Companhia Siderúrgica Nacional. O candidato a vice é o motorista particular Guilherme de Lima, do mesmo partido, de 35 anos.

Marcelo Freixo (PSB): formado em história pela Universidade Federal Fluminense, foi deputado estadual por três mandatos. Em 2012 e 2016, Freixo se candidatou a prefeito do Rio. Em 2018, foi eleito deputado federal. Em 2021, filiou-se ao PSB. Marcelo Freixo concorre ao governo do Rio pela federação Brasil da Esperança, formada por PT/PC do B/PV, pela federação PSDB e Cidadania e pela federação PSOL/Rede. O candidato a vice da coligação é o vereador e ex-prefeito da cidade do Rio Cesar Maia (PSDB), de 77 anos.

Leia Também:  Com críticas à Petrobras, seminário aponta soluções para entraves do transporte rodoviário de cargas

Paulo Ganime (Novo): deputado federal eleito em 2018. Tem 39 anos, é formado em engenharia de produção pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, e tem MBA em Gestão Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio. O biólogo Helio Secco, do mesmo partido, de 33 anos, é o candidato a vice da chapa.

Rodrigo Neves (PDT): tem 46 anos, foi vereador de Niterói por dois mandatos, deputado estadual e prefeito de Niterói duas vezes. Em 2000, foi eleito para o primeiro mandato como vereador. Em 2004, foi reeleito. Em 2006, foi eleito deputado estadual. Em 2012, foi eleito prefeito de Niterói. Em 2016, foi reeleito prefeito de Niterói. É candidato pela coligação Patriota/PDT/PSD/AGIR, que tem como candidato a vice o advogado Felipe Santa Cruz (PSD), de 50 anos.

Wilson Witzel (PMB): concorre pelo Partido da Mulher Brasileira. Tem 54 anos, é advogado e ex-juiz federal. Ele foi eleito governador do Rio em 2018 pelo PSC. Em agosto de 2020, foi afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça  por suspeitas de corrupção. No dia 30 de abril do ano passado, Witzel perdeu definitivamente o cargo após a aprovação de seu impeachment pelo Tribunal Especial Misto. O advogado Sidclei Bernardo (PMB), de 42 anos, é o candidato a vice.

Atualizado com dados do TSE até 14h46 do dia 16/08/2022

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA