CUIABÁ

MUNDO

União Europeia anuncia 500 milhões de euros em ajuda militar à Ucrânia

Publicados

em

source
Valor será usado para financiar a compra de armas
Reprodução/Flickr

Valor será usado para financiar a compra de armas

A União Europeia (UE) fornecerá mais 500 milhões de euros em ajuda militar para a Ucrânia, informou o Alto Comissário para a Política Externa do bloco, Josep Borrell, à margem da reunião do G7 na Alemanha, nesta sexta-feira (13). “A UE fará uma contribuição adicional de 500 milhões de euros à Ucrânia para financiar a compra de armas”, disse ele, especificando que o dinheiro será utilizado para comprar “tanques, munições, blindados, artilharias pesadas e tudo o que é necessário para combater esta guerra”.

Desta forma, a UE contribuirá com um total de 2 bilhões de euros para combater a guerra russa na Ucrânia. “Tenho certeza de que deste G7, o sétimo desde o início da guerra, virá uma mensagem forte, que é sempre a mesma: mais apoio à Ucrânia, inclusive militar”, acrescentou Borrell.

De acordo com a ministra britânica das Relações Exteriores, Liz Truss, os países devem “manter a pressão sobre a Rússia e continuar a fornecer armas à Ucrânia”.

Leia Também:  Rússia pode invadir a Ucrânia no próximo mês, alerta Biden

Na reunião, os ministros do G7 apoiaram o fornecimento de mais ajuda e armas ao governo de Volodymyr Zelensky, decisão classificada pela Alemanha como um “poderoso sinal de unidade” para intensificar o isolamento mundial da Rússia.

Segundo Borrell, “o caminho diplomático para alcançar um cessar-fogo na Ucrânia não existe, não porque os parceiros não o queiram, mas porque [Vladimir] Putin foi claro como cristal”.

“Ele não quer parar a guerra porque tem objetivos militares e até alcançá-los vai continuar lutando”, acrescentou o chefe da Política Externa da UE. Por fim, Borrell disse estar confiante de que um embargo da UE ao petróleo russo possa ser acordado nos próximos dias.

“Devemos desistir da dependência do petróleo bruto de Moscou, se não houver acordo no nível dos embaixadores, os chanceleres, na próxima segunda-feira, terão que dar um novo impulso político e eu farei minha parte”, concluiu.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Leia Também:  Biden reforça que Rússia enfrentará consequências se invadir a Ucrânia
Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

Militares ucranianos de Azovstal serão julgados em Donetsk

Publicados

em

source
Combatentes ucranianos em Azovstal
Ansa

Combatentes ucranianos em Azovstal

Todos os ucranianos que se renderam da siderúrgica de Azovstal, em Mariupol, serão julgados como prisioneiros de guerra por um tribunal na região separatista de Donetsk, informou a autoridade local nesta segunda-feira (23).

O anúncio foi feito pelo líder da autoproclamada República de Donestsk, Denis Pushilin, à agência Interfax, explicando que “está planejando organizar no território um tribunal internacional” e “o estatuto está a ser elaborado”.

“Acredito que a justiça deve ser restaurada. Há um pedido para isso por parte das pessoas comuns, da sociedade e, provavelmente, da parte sã da comunidade mundial”, declarou Pushilin.


A decisão é tomada após o Ministério da Defesa da Rússia publicar imagens da rendição do último grupo de soldados ucranianos da fábrica Azovstal, em Mariupol. Hoje, uma fonte revelou que o primeiro julgamento do tipo deve ser realizado na cidade portuária.

Leia Também:  Vídeo: combate entre russos e ucranianos é filmado e viraliza; assista

Segundo o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, 2.439 pessoas e militares das Forças Armadas da Ucrânia renderam-se na fábrica de Azovstal. A agência não especificou quais acusações os combatentes vão enfrentar. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA