CUIABÁ

MUNDO

Pessoas infectadas e vacinadas adquirem “superimunidade”, diz estudo

Publicados

em


Pessoas com infecção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 e que estão vacinadas adquirem “superimunidade”, muito superior à proteção imunológica de quem apenas recebeu a vacina, mostra estudo divulgado hoje (25).

“Resposta imunológica medida no soro sanguíneo revelou anticorpos mais abundantes e eficazes do que imunidade gerada apenas pela vacinação”, indicam conclusões de pesquisa da Oregon Health & Science University (OHSU), dos Estados Unidos, publicadas na revista Science Immunology.

O estudo foi feito antes do surgimento da variante Ômicron do SARS-CoV-2, mas pesquisadores esperam que respostas imunes híbridas sejam semelhantes à nova variante considerada altamente transmissível.

“Não faz diferença se uma pessoa é infectada e depois vacinada ou se é vacinada e depois infectada. Nos dois casos, obterá resposta imunológica muito robusta, incrivelmente alta”, assegurou Fikadu Tafesse, coautor do estudo e professor de microbiologia molecular e imunologia da OHSU, citado em comunicado da instituição.

A pesquisa envolveu 104 pessoas vacinadas contra a covid-19 e divididas em três grupos: 42 vacinados sem infecção, 31 vacinados após infecção e 31 infectados depois da vacinação.

Leia Também:  Líderes ocidentais pedem proteção aos ucranianos e fim da guerra

Com os participantes do estudo controlados por idade, sexo e tempo de vacinação e infecção, os pesquisadores recolheram amostras de sangue de cada um, que foram expostas a três variantes do vírus SARS-CoV-2 vivo em ambiente de laboratório.

Os especialistas da OHSU concluíram que os dois grupos com “imunidade híbrida” – infectados e vacinados – geraram maiores níveis de imunidade em comparação com o grupo vacinado sem infecção.

“A expectativa, neste momento, é que muitas pessoas vacinadas acabem infectadas e, portanto, com uma forma de imunidade híbrida”, afirmou Bill Messer professor de imunologia e doenças infecciosas da OHSU, também citado no comunicado.

Para Marcel Curlin, professor de infecciologia na instituição norte-americana, a imunidade conferida pela infecção natural é variável” de pessoa para pessoa, mas, quando combinada com a vacinação, “quase sempre fornece respostas muito fortes”.

“Os resultados indicam o momento em que o SARS-CoV-2 poderá se tornar infecção endêmica leve, como doença sazonal do trato respiratório, em vez de pandemia”, disse Curlin.

A covid-19 provocou 5,59 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia. A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no fim de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Leia Também:  Vaticano defende luta de Bento XVI contra casos de pedofilia

A nova variante Ômicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi registrada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

Israel confirma primeiro caso de varíola dos macacos

Publicados

em

Israel relatou neste sábado seu primeiro caso confirmado de varíola dos macacos, que as autoridades esperam que seja controlado.

O caso é de um homem de 30 anos que retornou de uma viagem pela Europa Ocidental, de acordo com o Centro Médico Tel Aviv Sourasky – Ichilov, onde ele se encontra em quarentena e em estado leve.

O ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, disse que algumas centenas de vacinas, principalmente para equipes médicas que tratam pacientes em potencial, devem ser compradas para evitar novas infecções. “Isso não é uma pandemia, não é nada como o coronavírus”, disse ele ao N12 News.

Ele não deu detalhes sobre a vacina, mas o imunizante contra a varíola também pode proteger contra a varíola dos macacos.

A varíola dos macacos é uma doença infecciosa geralmente leve, e é endêmica em partes da África ocidental e central. Ela é transmitida por contato próximo, o que significa que pode ser contida com certa facilidade por meio de medidas como isolamento e higiene assim que um novo caso é identificado.

Leia Também:  Itália: sete migrantes morrem de frio em travessia no Mediterrâneo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA