CUIABÁ

MUNDO

Aos 101, acusado de atuar como guarda em campo de concentração é preso

Publicados

em

Homem de 101 anos acusado de trabalhar como guarda em campo de concentração é condenado a cinco anos de prisão
Reprodução/Twitter (@thedichotome) 28.6.2022

Homem de 101 anos acusado de trabalhar como guarda em campo de concentração é condenado a cinco anos de prisão

A justiça alemã condenou nesta segunda-feira Josef Schütz, de 101 anos, a uma pena de cinco anos de prisão por abusos cometidos durante o Holocausto, quando atuou como guarda num campo de concentração nazista.

Ele é a pessoa mais velha já julgada por crimes durante o massacre de judeus comandando por Adolf Hitler. O idoso nega as acusações.

“Senhor Schütz, você teve um papel ativo durante três anos no campo de concentração de Sachsenhausen, onde foi cúmplice de assassinatos em massa. (…) Todas as pessoas que queriam fugir do campo foram fuziladas. Portanto, qualquer guarda do campo participou ativamente dos assassinatos”, disse o presidente do tribunal, juiz Udo Lechtermann, conforme a AFP.

Schütz, ex-cabo da divisão “Totenkopf” da organização paramilitar ligada ao partido Nazista SS, foi guarda do campo de concentração de Sachsenhausen, em Oranienburg, entre 1942 e 1945.

Leia Também:  Brasil permitirá acesso de ucranianos a passaporte humanitário

A acusação, que foi apresentada em fevereiro do ano passado, aponta “cumplicidade na morte” de 3.518 prisioneiros. Os promotores argumentam também que o homem contribuiu “material e intencionalmente” para os assassinatos.

Aprisionados no campo de Sachsenhausen, que operou entre 1936 e 1945, estiveram judeus, ciganos, opositores do regime nazista de Hitler e gays. Assassinatos, trabalhos forçados e “experimentos médicos” estão entre os crimes perpetrados no campo.

Crimes nazistas

A justiça alemã corre contra o tempo para responsabilizar pessoas que tenham cometido crimes nazistas. Muitos já faleceram, mas há atualmente 17 processos em andamento, e nenhum dos acusados tem menos de 95 anos.

Desde a condenação a uma pena de cinco anos de prisão para John Demjanjuk, em 2009, aos 91 anos, foram abertas portas para outros julgamentos do tipo. Demjanjuk foi acusado de cumplicidade em mais de 28 mil casos de homicídio.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

Rússia suspende checagem dos EUA sobre armas nucleares

Publicados

em

Joe Biden e Vladimir Putin
Reprodução/Montagem iG – 17/03/2022

Joe Biden e Vladimir Putin

A Rússia decidiu suspender “temporariamente” as inspeções dos Estados Unidos em suas instalações no âmbito do tratado New Start, que firma uma limitação das armas nucleares, informou o Ministério das Relações Exteriores em nota divulgada pela agência estatal Tass nesta segunda-feira (8).

“Em 8 de agosto de 2022, a Federação Russa informou oficialmente aos Estados Unidos da América, por meio de canais diplomáticos, que nosso país está retirando temporariamente suas instalações sujeitas a inspeções sob esse tratado das atividades de inspeções. Essa isenção também se aplica às instalações contratadas”, diz o comunicado repercutido pela agência.

A nota ainda afirma que Moscou continuará a respeitar todos os limites do acordo, que é válido até 2026, mas “se reserva ao direito de retomar as inspeções de posições mais realistas”.

Além disso, o governo russo aponta que esse “é o instrumento mais importante para manter a segurança e a estabilidade internacionais”, porém, pontua que há “questões problemáticas” nesse quesito.

Leia Também:  Brasil permitirá acesso de ucranianos a passaporte humanitário

“Após a resolução das questões problemáticas existentes sobre a retomada das atividades de inspeção do tratado, as isenções anunciadas por nós serão imediatamente canceladas, e poderão ser retomadas novamente na íntegra. Estamos prontos para atingir esse objetivo e esperamos uma abordagem semelhante do lado americano”, ressalta o ministério.

O Tratado de Redução de Armas Estratégicas (New Start), assinado pela primeira vez em 2010, é o único sobre o tema entre as duas potências ainda em vigor e havia sido renovado pela última vez em janeiro de 2021 por Joe Biden e Vladimir Putin. Basicamente, além das inspeções, o texto limita que cada um dos países tenham, no máximo, 1.550 ogivas nucleares e 700 mísseis em condições de uso.

O anúncio é mais um episódio de aumento de tensão entre os dois países, que se intensificaram de maneira profunda desde a decisão de Putin de invadir a Ucrânia, em fevereiro deste ano.

Leia Também:  Cúpula das Américas: Cuba classifica exclusão como 'antidemocrática'

Por conta disso, Washington impôs inúmeras sanções a milhares de empresas e pessoas ligadas ao Kremlin por seu apoio econômico, político e até religioso da guerra no país vizinho.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA