CUIABÁ

MATO GROSSO

Empaer promove curso com cabaça para mulheres do campo em Alto Boa Vista

Publicados

em


A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parcerias com a Secretaria de Agricultura de Alto Boa Vista, desenvolve uma serie de cursos com agricultoras utilizando a cabaça como matéria prima. O objetivo é agregar uma fonte de renda e de integração entre as mulheres do campo da região.

A técnica ensinada com o fruto da árvore coité produz peças pintadas à mão em formato de galinha com características únicas, já que cada cabaça é específica, algumas mais arredondadas, outras mais ovais e alongadas.

De setembro a novembro, participaram do curso 39 agricultoras, uma parte delas da cidade de São Felix do Araguaia por estarem na divisa.

Exemplo da produtora Raquelma Reis Luz, 31 anos, que vive no Projeto de Assentamento Casulo Vida Nova, Boa Esperança, em Alto Boa Vista e fez o curso na sexta-feria (26.11). Ela disse que pretende plantar cabaça em sua propriedade e ter no futuro mais uma renda extra. “Já plantei a semente da cabaça que fiz o meu artesanato. Estou muito feliz pela oportunidade de participar do curso que esperava ansiosamente. Hoje planto para alimentar dois filhos de 06 e 13 anos. O curso me mostrou outras experiências de vida”.

Leia Também:  Corpo de Bombeiros vai estar presente nos 141 municípios fiscalizando e combatendo incêndios

Quem também está contente é a agricultora Elivabeth Francisca do Nascimento, 35 anos. Disse que foi o segundo curso realizado sob assistência técnica da Empaer e que se surpreendeu como domina bem na pintura. “Tudo é técnica e vi que tenho uma mão boa por nunca ter realizado um trabalho com pintura e fiquei surpresa com o resultado. Agora quero aperfeiçoar fazendo novas peças e presentear amigos e familiares e, quem sabe no futuro virar uma fonte de renda”, destaca ela.

Para o mês de dezembro serão mais três turmas no curso, duas em Alto Boa Vista e uma em São Felix do Araguaia.

A extensionista social da Empaer, Daniele Renata Alves Figueiredo, explica que o artesanato de galinha em cabaça é o mais procurado pelas agricultoras da região. Ela destaca que as secretarias de Agricultura ajudam na doação do material como a massa do biscuit, a tinta e os pinceis.

“Na região tem um produtor de cabaça que, em algumas ocasiões, realiza doações e, em outras, vende por um preço simbólico que faz toda a diferença, por ser a matéria prima”.

Leia Também:  MTPrev é destaque na previdência nacional com quatro prêmios

Daniele conta que se aperfeiçoou para realizar o curso depois que notou, durante as assistenciais técnicas, que as agricultoras buscavam opções para interagir entre elas e que seria uma boa opção agregar ao serviço pesado da lavoura, o artesanato. “Com o resultado dos cursos já promovemos eventos em feiras que expusemos os artesanatos, além dos alimentos como doces, derivados do leite e os hortifrutigranjeiro. Tudo que possamos agregar a agricultura familiar é bem-vindo”.

Foto: Empaer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Trabalho de recuperação da parte inferior da trincheira está na reta final

Publicados

em


O trabalho de recuperação da parte interna do Complexo Viário Engenheiro José Luiz Borges Garcia está na reta final. Nos últimos dias, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) concluiu os serviços de impermeabilização e finalizou a aplicação da capa asfáltica nos dois lados da pista.

Agora são realizados os serviços de sinalização e acabamento, para que a parte inferior da trincheira tenha o trânsito liberado na sexta-feira (28.01).

Obra projetada para a Copa do Mundo de 2014 e que nunca foi oficialmente entregue, a trincheira Jurumirim/Trabalhadores apresentou uma série de problemas, como infiltrações nas paredes, defeitos no pavimento da parte inferior e nas juntas de dilatação da parte superior.

Para solucionar essas não conformidades, a atual gestão da Sinfra-MT realizou procedimento licitatório, investindo R$ 14 milhões, em recursos próprios.

Foram refeitos os sistemas de drenagem, corrigidas as infiltrações, entre outros problemas encontrados. Além disso, foi instalado um novo sistema de iluminação, condizente com o tamanho da trincheira e que irá garantir mais segurança aos motoristas.

Leia Também:  MTPrev é destaque na previdência nacional com quatro prêmios

Após a liberação da parte inferior da trincheira, a Sinfra-MT irá executar reparos na parte superior, tanto nas vias marginais, quanto nas rotatórias. 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

PICANTES

MAIS LIDAS DA SEMANA